Arquitetura verde: você conhece este conceito?

Tempo de leitura: 3 minutos

A arquitetura verde é uma tendência que está cada vez mais presente no dia a dia das pessoas. Afinal, além de diminuir os impactos ambientais, esse tipo de construção agrega economia nas despesas do imóvel.

Ao reformar ou construir, portanto, é sempre bom aproveitar as soluções e as tecnologias disponíveis para incorporar sustentabilidade à residência.

A captação e reaproveitamento da água da chuva e a implementação de energias renováveis são ótimos exemplos de como contemplar essa demanda.

Quer conhecer melhor o conceito de arquitetura verde? Confira, então, as informações que separamos para você!

Os objetivos da arquitetura verde

A promoção do conforto físico — ajustado ao clima local — para minimizar o consumo de energia elétrica e o uso de água potável são os principais objetivos desse conceito de arquitetura. Isso porque os mananciais do planeta estão diminuindo, devido às ações humanas.

Por esse motivo, tanto a energia elétrica quanto a água tratada estão cada vez mais caras. Alguns lugares, inclusive, já sofrem com a escassez de água potável.

É fundamental, portanto, a adoção de atitudes que promovam a interação entre o homem e o seu ecossistema, evitando ao máximo as interferências humanas no ambiente.

Os projetos arquitetônicos podem fazer a diferença, desde que adotem tecnologias, materiais e práticas ecológicas antes, durante e após a conclusão das obras.

Os aspectos da arquitetura verde

Como já dissemos, a sustentabilidade deve estar presente desde a preparação do terreno para a construção.

Para isso, são necessárias algumas providências, tais como: a ocupação mínima do solo, o controle e a economia no consumo da água, o uso racional dos materiais e a reciclagem dos resíduos da obra.

O imóvel construído deve atender as necessidades das pessoas, aliando beleza, conforto e funcionalidade. É preciso, ainda, atentar para a construção de edifícios ecologicamente corretos, observando-se certos aspectos. Veja quais são:

  • o estudo das características do terreno e do clima do lugar — visa o melhor aproveitamento do solo e de outros fatores naturais, com intervenção mínima no ecossistema;
  • a valorização da iluminação e ventilação naturais — promove a ventilação cruzada (aberturas em lados opostos) e a instalação de portas e janelas amplas, fabricadas com materiais recicláveis e que favoreçam a entrada da luz natural;
  • a utilização de mobília produzida com material reciclado ou reaproveitado — utilizam-se caixotes de madeira, pallets, cortiça, latinhas, madeira de demolição e outros materiais para confeccionar móveis criativos, confortáveis e charmosos;
  • a reutilização da água da chuva — acontece por meio da captação e armazenamento da água pluvial para uso em atividades, como descarga nos vasos sanitários, rega de jardins e limpeza de calçadas e quintais;
  • o investimento em energias renováveis — é promovido pela instalação de equipamentos para a produção de energias renováveis, como as energias solar e eólica.

Enfim, vale a pena contratar um profissional competente, que trabalhe em parceria com empresas seguras e especializadas. Dessa forma, será possível adotar soluções para deixar a sua residência linda e sustentável.

Afinal, além de preservar o meio ambiente, o conceito de arquitetura verde imprime modernidade e economia a qualquer imóvel. Sem contar a melhoria da qualidade de vida dos moradores, que podem viver em uma casa confortável e convidativa.

Você gostou das nossas informações e quer ver como adotá-las, na prática? Então, leia o nosso artigo sobre como fazer da sua obra uma construção sustentável!