As 5 dúvidas mais comuns sobre cimento queimado

Tempo de leitura: 6 minutos

Está fazendo uma obra ou reforma e quer utilizar materiais alternativos e de baixo custo? Então você precisa conhecer o cimento queimado!

Ele é uma opção de acabamento muito usado em projetos arquitetônicos, especialmente, pelo preço acessível e elevada durabilidade.

Porém, o cimento queimado ainda é pouco reconhecido no mercado — principalmente, quando comparado aos produtos semelhantes, como cimento e argamassa —, fato que acaba trazendo muitas dúvidas aos proprietários, que deixam de escolher essa opção pela falta de informações.

Mas não se preocupe, nós temos a solução! Leia já nosso texto e conheça as 5 dúvidas mais comuns sobre o cimento queimado.

O que é o cimento queimado?

Como já dissemos, esse produto é utilizado no acabamento de obras, sendo extremamente flexível. Pode ser utilizado no chão e nas paredes, possuindo diversas cores.

O cimento queimado é feito a partir de cimento, água e areia, que são misturados a argamassa, para chegar ao ponto ideal de aplicação.

O grande diferencial desse material está no seu uso. Após ser colocado na superfície, não é necessário qualquer outro procedimento, como pintura ou rejuntes, por exemplo.

O resultado final, após a aplicação do cimento queimado, é um ambiente com aparência industrial e urbana. Ele se adequa a, praticamente, todos os estilos e atua de forma harmônica com outros elementos, pois fornece ao local um ar de modernidade.

Vale ressaltar que, apesar do nome, o cimento queimado não passa por nenhum processo que envolva fogo ou calor. A queima consiste em jogar cimento em pó sobre o produto ainda em estado fresco. 

Quais as principais dúvidas sobre cimento queimado?

1. Quais os principais problemas pós-aplicação?

A maior preocupação quanto ao uso desse revestimento são as pequenas trincas, que aparecem mesmo com a melhor técnica de aplicação. 

Elas surgem devido ao processo de expansão e retração do cimento. Como não há nenhum acabamento posterior, as trincas que surgem não podem ser disfarçadas com outro produto, como tintas ou rejuntes.

Porém, esse problema acaba se tornando uma parte da decoração, já que torna o ambiente ainda mais rústico e artesanal, sem comprometer a segurança da obra

Vale lembrar que é importante saber diferenciar as trincas das rachaduras. No primeiro caso, são pequenas ramificações, finas e assimétricas, que se espalham pela superfície.

Já no caso das rachaduras, a profundidade das ramificações é maior, o que pode causar outros problemas, sendo essencial reverter a situação.

Para minimizar esse problema, recomenda-se o uso de juntas de dilatação. Antes da utilização, é importante fazer uma avaliação sobre as condições climáticas do local onde o cimento queimado será colocado. Temperaturas mais altas e baixa umidade do ar favorecem o aparecimento de trincas.

2. Posso pintar o cimento queimado?

Sim, essa já é uma opção muito utilizada por usuários que desejam usar esse tipo de acabamento no projeto, mas não estão de acordo com sua cor original — que é cinza.

Porém, assim como as trincas, a coloração também não possui um aspecto uniforme, pois pequenas manchas podem surgir sobre a superfície.

Essa divergência de homogeneidade da cor é resultado da diferença na concentração do pigmento na massa. Mesmo que a aplicação seja impecável, as manchas podem surgir.

Mais uma vez, elas não chegam a ser um problema, já que acabam se tornando uma característica original do cimento queimado, sendo totalmente adequadas ao ambiente.

Por isso, é importante levar esse fator em consideração durante o planejamento da obra, pois ele altera a harmonia do ambiente. 

3. Onde aplicar o cimento queimado?

Esse é um tipo de acabamento que apresenta elevada durabilidade e resistência, o que possibilita uma maior flexibilidade em seu uso.

Assim, ele pode ser aplicado tanto em ambientes internos, quanto externos. Seu uso se estende inclusive a locais que possuem mais umidade, como banheiros.

Como piso, por exemplo, o cimento queimado pode ser aplicado nos quartos, cozinhas e salas. Ele se mescla com outros materiais, sem a necessidade de modificar todo o local.

Como revestimento de paredes, essa técnica também é uma ótima aposta, pois substitui texturas ou papel de parede, sendo um método econômico para realçar essas áreas.

Além disso, quando aplicado em áreas externas, não é preciso reforçar o ambiente com outros produtos, pois o cimento queimado possui elevada resistência.

A única ressalva para o uso desse acabamento é em locais onde se utilizam produtos com diferentes composições químicas, como box de banheiros e pias. Os produtos podem acabar reagindo com o cimento queimado e alterar suas características iniciais.

4. Como é a manutenção do cimento queimado?

Apesar de ser um produto durável e de elevada resistência, algumas práticas são importantes para manter o cimento queimado em bom estado de conservação e evitar o seu desgaste.

A primeira dica para manutenção é o uso de resinas acrílicas ou à base d’água. Esses produtos reduzem a porosidade das superfícies, evitando, dessa maneira, a absorção de sujeiras e fungos, que podem danificar o cimento queimado.

Aplicar cera incolor, regularmente, é uma opção mais econômica, para substituir as resinas. 

Outro cuidado importante está relacionado à limpeza desse tipo de acabamento. Ela deve ser feita com água morna e sabão neutro. É um procedimento bem simples, semelhante à limpeza dos pisos comuns.

Porém, nesse caso, é necessário ter uma atenção especial. A superfície nunca deve ficar molhada. Caso isso aconteça, é possível que sujeiras e fungos penetrem o material, resultando em perda das características principais e reduzindo sua durabilidade.

Por isso, o mais indicado para a limpeza do cimento queimado é remover as sujeiras com uma vassoura ou aspirador de pó, usando a água somente em casos onde realmente é preciso.

5. É necessário um especialista para fazer a aplicação do produto?

Sim! Assim como é importante usar equipamentos de qualidade, contar com profissionais especializados é essencial para garantir o sucesso na aplicação do cimento queimado.

Portanto, antes de escolher o profissional, busque conhecer os serviços que já foram realizados por ele e qual o nível de satisfação dos clientes.

Muitas vezes, o profissional acredita que sabe aplicar o cimento queimado. Porém, não tem conhecimento sobre outros processos como nivelamento da superfície ou preparo do produto para evitar as rachaduras.

O aspecto final do cimento queimado deve ser de um piso monolítico — uma grande superfície lisa e sem rejuntes.

Porém, somente profissionais qualificados conseguem atingir esse resultado. O processo vai muito além do preparo e da aplicação do cimento queimado, sendo essencial que eles tenham conhecimento sobre as técnicas adequadas. 

Conseguiu sanar suas dúvidas sobre o cimento queimado? Esse tipo de acabamento vem ganhando espaço na construção civil e tem se tornado uma tendência para os projetos!

Se você quer saber mais sobre cimento queimado e sobre as melhores ferramentas para execução desse material clique aqui.

captação água da chuva custo