O que fazer para reduzir os custos do condomínio?

Tempo de leitura: 3 minutos

Reduzir os custos do condomínio tornou-se uma preocupação de todos, e não somente do síndico do prédio. Hábitos simples, como deixar a luz acesa, exceder no consumo de água e energia elétrica, entre outros, são apontados como os principais vilões na despesas de um condomínio, mas não são os únicos.

Por isso, adotar medidas que possam evitar despesas desnecessárias tem sido um dos principais objetivos para quem deseja reduzir os custos do condomínio. E, apesar do desafio, algumas dicas podem fazer toda a diferença e te ajudar com este assunto! Confira!

Fique atento à folha de pagamento

Na maioria das vezes, a folha de pagamento é responsável por grandes custos em um condomínio. No entanto, para evitar o descontrole financeiro é indicado avaliar o quadro de funcionários e analisar quantas horas extras cada um está realizando.

Em algumas situações, contratar folguistas pode ser um negócio muito mais vantajoso que pagar taxas altas pela realização de horas extras. Então melhor ficar de olho nesta questão!

Troque as lâmpadas convencionais por led

Você sabia que um lâmpada de led é 80% mais econômica do que as incandescentes? Ao realizar essa substituição seu condomínio poderá reduzir em até 40% dos custos de energia elétrica, sendo esse um bom motivo para realizar a troca e conseguir reduzir despesas de maneira mais eficiente.

Além disso, fiscalize a quantidade de luzes que ficam acesas sem necessidade, considerando a possibilidade de investir em sensores de presença, ou seja, lâmpadas que só acendem quando há movimentação de pessoas no local.

Aproveite a água da chuva

O desperdício de água também é considerado uma das maiores despesas de um condomínio. Contudo, além de fiscalizar o desperdício, você pode contar com a ajuda de outros recursos, como aproveitar a água da chuva e do banho, montando sistemas que favoreçam a reutilização dela nas limpezas, jardinagem etc.

Parece simples, mas, apenas com esse gesto, já é possível reduzir o uso de água em grandes quantidades, mantendo o condomínio ainda mais sustentável para os moradores.

Elimine a inadimplência

Para não comprometer o orçamento do condomínio e evitar a inadimplência dos moradores, algumas providências devem ser tomadas. Uma delas é oferecer descontos para pagamentos adiantados e enviar cobranças periódicas a fim de evitar esquecimentos.

Outra alternativa viável é esclarecer nas reuniões que o atraso dos pagamentos podem gerar multas, e que elas são agravantes para a saúde financeira de todo o condomínio.

Revise os contratos de prestadores de serviço

Um condomínio é uma habitação que depende de muitos serviços e manutenções para manter seu bom funcionamento. Contudo, dependendo do momento atual, nem sempre é indicado manter o mesmo quadro de prestadores de serviços. Por isso, vale a pena rever os contratos e analisar quais serviços podem ser paralisados por enquanto.

Isso inclui rever serviços de jardinagens, manutenção em elevadores, limpadores de piscinas etc. Considere cada opção e avalie junto com os moradores as decisões mais apropriadas para o momento.

Gostou de conhecer estas dicas para reduzir os custos do condomínio? Então compartilhe esse artigo em suas redes sociais e ajude outras pessoas a economizarem também!